Se você está aqui é porque deseja estar em constante aprendizado. Isso é ótimo, pois sabemos que o segredo do sucesso é o empenho. Portanto, se você quer se dedicar mais e produzir uma cachaça cada vez melhor, é necessário que você se atente para cada dica que vamos falar. São detalhes, então anote e coloque em prática na rotina da sua produção.

1. Corte da cana

Sabia que o modo de cortar a cana pode interferir na qualidade final da cachaça? Deve-se cortá-la bem rente ao solo. É necessário que o corte seja realizado com ela crua e não queimada, como ocorre em grandes canaviais. Também evite cortá-la enquanto estiver verde, pois isto contribui para maior produção de metanol, um álcool tóxico para o corpo humano. O excesso de metanol na cachaça pode provocar diarréia, cegueira e até a morte do consumidor.

2. Atenção ao solo

Existe cupins no seu solo? Este inseto muitas vezes passam despercebidos aos nossos olhos, e a sua presença pode arruinar todo o plantio de cana. Para evitar a infestação, é necessário fazer um tratamento preventivo do solo antes de começar a plantar.

3. Defina prazos e o local de armazenamento

A cana deve ser moída em um prazo de até 24h, portanto é necessário planejar o local de armazenamento antes da colheita. O lugar deve ser coberto e fresco, pois além de proteger do sol e da chuva, evita-se a perda de água por transpiração.

4. O armazenamento é fundamental

Para que a bebida não seja contaminada, é necessário que o armazenamento da bebida seja em um recipiente estável, ou seja, limpo e monitorado para evitar a presença de bactérias indesejáveis.

5. O segredo do Teor de açúcar

Para conseguir uma bebida perfeita, é necessário que o teor de açúcar presente no caldo seja de 14 a 16 brix durante a fermentação. Para isso, adicione água potável até atingir esta medição ideal. Se, o brix estiver acima de 16, a fermentação será mais lenta e frequentemente incompleta, além de dificultar a multiplicação do fermento.

6. Higiene, sempre!

A ausência de cuidados com a assepsia na produção da cachaça pode gerar a contaminação por bactérias. Se infectada, o líquido pode ficar com um aroma de vinagre, leite azedo e até um odor semelhante ao de ovo podre. As bactérias responsáveis pelos respectivos cheiros são as bactérias acéticas, láticas e dextrana, todas indesejáveis para o consumo de cachaça. Além disso, a contaminação pode alterar a viscosidade da bebida, o que gera grandes perdas no rendimento do processo de fermentação.

7. Certificar é fundamental

Sempre falamos da importância da certificação, isso porque você só tem a ganhar quando regulariza o alambique. Além de atestar a qualidade do seu produto, o selo facilita a comercialização da bebida no Brasil e no Exterior. Lembre-se: o mercado da cachaça está crescendo, certificar é aproveitar esta oportunidade.

8. Fazer análises laboratoriais constantemente

Para assegurar que tudo está indo bem, a análise laboratorial é a melhor forma. Além do mais, se houver alguma falha, é por meio da análise do produto final que será possível identificar qual foi o erro cometido.

9 . Estude

Não há como aprimorar a sua produção sem estar em constante busca por conhecimento. Mas não se preocupe, nós te ajudamos. Sempre postamos informações relevantes para você, produtor. Fique de olho nas nossas redes.

infográfico cachaça

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você pode usar essas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>