barril madeira

Fonte da imagem: http://oandante.com.br/cachaca-descubra-onde-o-andante-guarda-seu-ouro-e-prata/

Você sabia que, desde o início de XVII, o barril, dentre algumas finalidades, tem o poder de  envelhecer a cachaça?

Os barris possuem um potencial capaz de modificar a bebida ao longo do tempo e agregar maior qualidade à cachaça. 

O envelhecimento desta bebida é uma prática que possibilita a modificação da cor, do sabor e também de seu aroma. Isso acontece em função dos diversos tipos de madeiras e suas habilidades de  mudar as  características da cachaça de acordo com o gosto do cliente e consumidor.

Para orientar nossos leitores, a Cachaça Gestor preparou uma lista com as principais madeiras para envelhecer a cachaça, suas localizações e benefícios:

 

Carvalho

Fonte da imagem: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/files/2014/08/avenida-de-carvalho-EUA.jpg

Fonte da imagem: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/files/2014/08/avenida-de-carvalho-EUA.jpg

O carvalho é a madeira mais utilizada no mundo para envelhecer destilados. Seu crescimento e cultivo pode ser encontrado no hemisfério norte do nosso planeta (América do Norte e Europa).

Destas espécies, as mais utilizadas pelo ramo da cachaça são o Carvalho Europeu e o Carvalho da América do Norte.

A cachaça cultivada em barril de Carvalho Americano tem um sabor suave e aromas  semelhantes ao de baunilha e coco. Já o Carvalho Europeu fornece à cachaça aromas e sabores de amêndoas, tanino e madeiras tostadas. Além disso, a coloração da bebida tem cor de âmbar.  

 

Amendoim

amendoim

Fonte da imagem: https://viveiroparaitinga.files.wordpress.com/2011/05/amendoim-bravo2.jpg

Para os cultivadores brasileiros de cachaça, o amendoim é uma das madeiras mais fáceis de se obter. Esta espécie pode ser encontrada desde a região nordeste, até oeste de Santa Catariana. O Amendoim é ideal para a fabricação de tonéis de armazenamento.

A cachaça cultivada neste tipo de madeira possui coloração levemente amarelada, com aroma sutil. Porém, vale lembrar que o sabor é pouco adstringente.

Outro ponto de qualidade desta madeira é o melhor cultivo do sabor da cachaça branca, bebida que é bastante usada para o preparo de caipirinhas.

 

Amburana

Fonte da imagem: http://belezadacaatinga.blogspot.com.br/search/?q=amburana

Fonte da imagem: http://belezadacaatinga.blogspot.com.br/search/?q=amburana

 

Esta é outro tipo de madeira que também possui outro nome mais conhecido: Cerejeira. Pode ser encontrada no Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do país.

 A cachaça envelhecida em Amburana é bem conhecida e comercializada em grande escala no Brasil. A característica de seu gosto é levemente adocicada, além de um toque de aroma de baunilha.

 

Jequitibá

Fonte da imagem: http://www.bebidaexpressblog.com.br/sem-categoria/madeiras-utilizadas-para-conservar-cachaca

Fonte da imagem: http://www.bebidaexpressblog.com.br/sem-categoria/madeiras-utilizadas-para-conservar-cachaca

 

O Jequitibá é bastante encontrado no Brasil, mais precisamente no Acre, Centro-Oeste, Sul da Bahia e também no Sul do país. O Jequitibá branco, em questão de cultivo do envelhecimento da cachaça, é melhor indicado para o processo, pois intensifica a cor mais clara da cachaça, além do aroma imperceptível. Já o Jequitibá Rosa, por sua vez, oferece cor dourada à bebida, além de sabores e aromas agradáveis que podem competir, inclusive, com o carvalho americano.  

 

Araruva

Fonte da imagem: http://arvores.brasil.nom.br/new/arariba/index.htm

Fonte da imagem: http://arvores.brasil.nom.br/new/arariba/index.htm

 

Também conhecida como Araribá, sua espécie é natural das regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Os produtores de cachaça do interior do Paraná utilizam bastante o cultivo da Araruva.

 A cachaça curtida no barril desta madeira possui uma cor amarela clara e maior oleosidade na bebida, além de um aroma com toque de flor.   


Cabreúva

Fonte da imagem: Martin Molz - http://1.bp.blogspot.com/-oWQS7oNigC0/UehaPeOkQJI/AAAAAAAAAgE/0hbEHN287z4/s1600/cabre%C3%BAva.jpg

Fonte da imagem: Martin Molz – http://1.bp.blogspot.com/-oWQS7oNigC0/UehaPeOkQJI/AAAAAAAAAgE/0hbEHN287z4/s1600/cabre%C3%BAva.jpg

 

Talvez você tenha ouvido falar por um outro nome, Bálsamo ou Pau-báusamo, certo? Esta madeira é natural desde o Sul da Bahia até o Rio Grande do Sul.  

A cachaça envelhecida em Cabreúva possui uma cor amarelo-esverdeado, e isto ocorre pelo seu aroma ser bastante característico, com uma mistura de ervas e plantas.

 

  1. Paulo Roberto de Oliveira

    Excelente a matéria.
    Uma coisa interessante é a identificação de cachaças mais conhecidas assciadas as madeiras, como por exemplo a Seleta, que é Amburana ou Umburana, a Boazinha, que é Balsamo, a Germanda, Carvalho e assim por diante.
    hoje temos algumas outras madeiras que não foram mencionadas, como o Ipe Amarelo, e o Pau Brasil, que ja tem excelentes resultados.
    Importante ressaltar que atualmente a regulamentação da bebida indica que para se chamar de cachaça, ela precisa passar por um estágio em madeira, caso contrário deve ser considerada pinga ou agua-ardente

    Mais uma vez, parabéns pela matéria

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você pode usar essas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>