6

Existe um mito que afirma que, com cachaça, a ressaca é certa. Acontece que algumas pessoas atribuem esse fato à bebida, e não a quem bebe. Uma raciocínio tanto quanto óbvio é: se não quiser ter ressaca, é só beber com moderação.

Mas, tirando isso, a qualidade da bebida pode ter influência direta sobre o que você vai sentir no outro dia. Principalmente com a cachaça. Ocorre que, quando produzida sem os padrões adequados de qualidade, ela chega em sua forma final com compostos indesejáveis que provocam a tão temida ressaca, além do mau-cheiro e até o famoso “bafo de cachaceiro”.

Então, caro apreciador, você me pergunta: como sei se o que estou bebendo é de qualidade? Bem, podemos te dar algumas dicas para que seu “sensor de cachaça boa” se torne mais aguçado. Sente só:

1 – Procure pelo certificado de qualidade

Existe um selo do INMETRO que garante que a produção dessa bebida é supervisionada de acordo com os padrões de uma cachaça de qualidade. Um ponto decisivo é: este selo não é obrigatório. Então, é claro que daremos outras dicas para que você possa identificar uma cachaça de qualidade, mas a presença dele pode ser um fator decisivo na sua compra.

Além disso, ainda tem o selo de qualidade da AMPAQ. Ele garante ao consumidor que a  cachaça é boa e de qualidade. Atualmente, esse selo é um dos principais quando se trata de indicador de boas cachaças! Saiba mais sobre o selo aqui.

2 – Verifique se ela tem registro no Ministério da Agricultura (Mapa)

Este registro é a prova de que a cachaça escolhida segue todas as normas rígidas de fabricação recomendadas por este mesmo órgão. Para saber se ela é registrada, basta localizar o número que, geralmente, está no verso do rótulo/garrafa.

3 – Dê uma “escaneada” no produto

Pode parecer engraçado, mas uma coisa que você pode fazer para saber se a caninha é boa consiste em observar todo o produto.

Comece pela cachaça em si. Agite a garrafa e observe a velocidade com que as bolhas que se formam se dissipam. Quanto mais rápido, maior a qualidade. Além disso, tente ver a velocidade com que o líquido escorre. Quanto mais denso, melhor. Por fim, é claro, veja se, após essa balançada, não surgem alguns resíduos estranhos na superfície. Se aparecer, pode correr. Entenda: não pode haver NADA além do líquido.

Na hora de analisar o preço, lembre-se sempre de que, quando a esmola é muita, o santo desconfia. Porém, para ser de qualidade, a cachaça não precisa ser cara. Existem ótimas marcas com preços que variam de 15 a 20 reais. Basta saber escolher. E nós vamos ajudar nisso.

4 – Premiações

É claro que um prêmio não define a cachaça como um todo. Existem diversas cachaças muito boas que não possuem sequer uma medalha. Mas, querendo ou não, é um bom fator de desempate. Dê uma olhadinha no rótulo e veja se encontra algum selo de premiação, ou bom rankeamento em revistas da área.

Bem, resumindo, por mais que a bebida seja da melhor qualidade, lembre-se de que ainda assim, a quantidade da cachaça que você ingere pode sempre bater a qualidade dela. O que acontece é que, o nível dessa ressaca pode ir de 0 a 100, sendo o 100 uma cachaça de péssima qualidade, e o 30 uma caninha de boa qualidade. E agora não tem mais desculpa: você já sabe escolher.

Então, beba com moderação, e, de quebra, ainda tire uma onda com sua roda de amigos por saber escolher uma cachaça de qualidade!  

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar essas tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>