Todo produtor busca fazer uma cachaça pura, saborosa e agradável ao paladar. Mas… qual é o segredo? Bem, existem vários, e sempre postamos dicas e informações para quem deseja produzir uma caninha de excelência no mercado.


Separar suas frações exatas no processo de destilação, por exemplo, pode auxiliar neste objetivo e, além de assegurar que a bebida esteja dentro da legislação brasileira,  garante um sabor mais puro e, portanto, maior qualidade para a sua bebida.

Explicamos no post “A produção de cachaça em 8 passos” como a caninha é produzida. Hoje, vamos focar na sexta etapa (e uma das mais importantes deste processo), que é a destilação. 

Nela, existem três fases (também conhecidas como frações): cabeça, coração e cauda da cachaça. Todo produtor que se preze só não precisa saber identificar cada uma delas, como também separá-las do produto final. Afinal, qualquer erro durante esse processo pode prejudicar a bebida e, pior ainda, a saúde do consumidor. Vamos entender o porquê? 

 

As frações da destilação

Cabeça: a primeira fração do destilado.

A cabeça é o primeiro líquido que surge na destilação da cana-de-açúcar fermentada. Ela corresponde de 1,0% a 2,0% do volume total de vinho fermentado. Este fluido possui alta concentração de metanol, um tipo de álcool extremamente tóxico para o corpo que, se não controlado, pode levar à cegueira e até à morte de quem consome a bebida.

De acordo com a legislação brasileira, o máximo de metanol permitido nos destilados é de 0,25ml/100ml. Este dado é importante, pois além de garantir a qualidade da cachaça, ele também garante segurança para a saúde do consumidor. 


Coração da cachaça: com este nome, só pode ser coisa boa!


O coração corresponde um volume correspondente a até 16% do volume total do vinho (dependendo do teor alcoólico que se deseja para o produto e da concentração de álcool do vinho) ou aproximadamente 80% do total do destilado. Esta etapa equivale à parte central do processo de destilação.


Cauda: a parte final


Como o próprio nome diz, a cauda corresponde ao líquido presente no processo final da destilação, equivalente corresponde aproximadamente a 3,0% do volume total do vinho.  Retirá-la é importante, pois ela possui um odor forte e sabor amargo.


Mas afinal,  como destilar a bebida com tamanha precisão?


Após a separação e eliminação das frações da cabeça e da cauda, o produtor pode deixar o coração da cachaça descansando e armazená-lo em um recipiente para envelhecer a bebida. Deste modo, você garante mais sabor para a sua cachaça. Se atentar as três frações da destilação é de extrema importância para prezar pela qualidade do produto e assegurar a saúde do consumidor. O aplicativo do Cachaça Gestor te auxilia a distinguir as frações da destilação e produzir uma bebida com qualidade.


Quer saber mais sobre produção de cachaça?  Siga o Cachaça Gestor nas redes, temos sempre uma dica para você, produtor, que preza pela excelência da sua mercadoria.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *